Escolha uma Página

LIBER COLLEGII SANCTI

vel
CLXXXV

 

 

A.·.A.·.

 
Tradução: Frater EVER a.k.a. Marcelo Ramos Motta

 

(Nota: Este livro contém as Tarefas e Juramentos dos Graus a partir de Neófito até Adepto Menor. Quando for impresso, deverá ser impresso de maneira que a Tarefa esteja na página fronteira, o Juramento no obverso e cada folha deverá ser destacável. Candidatos enviarão o original à Chancelaria através de seus instrutores, e se quiserem manterão cópias. Após término do curso de Neófito a Adepto Menor, as folhas serão devolvidas canceladas.
Conforme indicado, Jumentos serão assinados conforme o sexo dos Candidatos.
Este livro não será mostrado nem entregue a Probacionistas a não ser que seja por eles solicitado, e mesmo então apenas como empréstimo. Nem devem tais ser encorajados a pedir para vê-lo.)


 


 

           A.·.A.·.
Publicação em Classe D.
A
Data:
Imprimatur.:  . .
E. Præmonstrator.
Nº: . . . . . . . . . .

 

A.·.A.·.

A Tarefa de Probacionista

 

0. Seja qualquer pessoa recebida por um Neófito ou Neófita, que será responsável perante seu Zelador ou Zeladora.
1. O período de Probação será pelo menos um ano.
2. A pessoa aspirante ouvirá a Lição (Liber LXI) e esta nota de seu cargo; SE ELA QUER, então obterá o robe de Probacionista; escolherá com profunda ponderação prévia e com intensa solenidade um moto.
3. Ao ser recebida, a pessoa receberá o robe, assinará o formulário provido, e repetirá o juramento apropriado, e receberá o Primeiro Volume (incluindo Libri LXI e LXV) do Livro.
4.A pessoa aprenderá de cor um capítulo de Liber LXV; além disto estudará as Publicações da A.·.A.·. em Classe B, e se dedicará às práticas da  A.·.A.·. que lhe parecerem convenientes.
5. Além disto tudo, a pessoa executará quaisquer tarefas que à A.·.A.·. aprouver ditar-lhe. Que a pessoa pondere que a palavra Probacionista não é vã, e que a Ordem de muitas formas sutis a provará, sem que ela saiba.
6. Quando o sol de novo entrar no signo em que a pessoa foi recebida, sua iniciação pode ser-lhe concedida. A pessoa se manterá livre de quaisquer outros compromissos durante uma semana a começar daquela data.
7. A pessoa pode a qualquer momento retirar-se de sua associação com a A.·.A.·.. simplesmente notificando o Neófito ou Neófita que a recebeu.
8. Além do mais, ela proclamará abertamente sua conexão com a Ordem, e falará d’Esta e dos princípios d’Esta (mesmo o pouco que a pessoa compreenda), pois que mistério é o inimigo da Verdade.
Um mês antes da compleição de seu ano, a pessoa entregará uma cópia do relatório de seu ano de trabalho ao Neófito ou Neófita que a recebeu e lhe repetirá seu capítulo escolhido de Liber LXV.
9. A pessoa se manterá casta, e reverente para com seu corpo, pois a ordália de iniciação não é leve. Isto é de máxima importância nos dois últimos meses de Probação.
10. Assim, e não de outra forma, possa a pessoa obter a grande recompensa, SIM, POSSA A PESSOA OBTER A GRANDE RECOMPENSA!


 

Liberdade
Poder
Destino
Vida
Putrefação
Morte

 

A.·.A.·.

O JURAMENTO DE PROBACIONISTA

 

Eu, _______________________ (nome mundano), estando em gozo de saúde física e mental, neste ____º (nº) dia de ___________________ (mês) An ______ (ano a partir de 1904, em algarismos romanos), Sol em ______ (signo zodiacal), de ______ e.v. (ano da era vulgar, e.v.), na presença de _________________________ (inicial do moto do Neófito ou Neófita), um(a) Neófito(a) da A.·.A.·., aqui me decido a: Encetar a Grande Obra, que é obter um conhecimento científico da natureza e dos poderes do meu próprio ser.

Que a A.·.A.·. coroe a Obra, empreste-me de Sua sabedoria na Obra, me habilite a compreender a Obra!

Reverência, dever, simpatia, devoção, assiduidade, confiança eu trago à A.·.A.·.; e em um ano a partir desta data possa eu ser admitido(a) ao conhecimento e conversação da A.·.A.·.!

Testemunhe a minha mão ________________________________________
(assinatura mundana)

Moto _________________________________________________________

 

Amor
Paixão
Deboche
Luz
Percepção
Escuridão

 


 


 

A.·.A.·.

A tarefa de Neófito(a)

 

0. Seja qualquer Probacionista, que tenha realizado sua tarefa de forma satisfatória para a Ordem, instruído ou instruída quanto à maneira de proceder,  que é: Que leia esta nota de seu cargo e a assine, pagando o preço de Liber VII que lhe será entregue à sua iniciação, e o preço deste Caderno de publicações em Classe D, de B a G. Que obtenha o robe de Neófito (a), e confie o mesmo aos cuidados de seu Zelador ou sua Zeladora.
Que escolha um novo moto com profunda ponderação prévia e intensa solenidade, o qual expresse a consciência mais clara de sua Aspiração que seu ano de Probação lhe conferiu.
Que marque dia e hora com seu Zelador ou sua Zeladora à conveniência deste ou desta para a cerimônia de Iniciação.
1. O Neófito ou Neófita não passará ao grau de Zelador ou Zeladora em menos de oito meses; mas se manterá livre de compromissos durante quatro dias a partir daquela data.
2. Passará pelos quatro testes chamados os Poderes da Esfinge.
3. Aplicar-se-á a compreender a natureza de sua Iniciação
4. Aprenderá de memória um capítulo de Liber VII; além disto estudará e praticará Liber O em todas as seções deste; além disto começará a estudar Liber H e algum método comumente aceito de adivinhação. Além disto será examinado(a) quanto ao seu poder de Viajar na Visão Espiritual.
5. Além disto tudo, executará quaisquer tarefas que seu Zelador ou Zeladora lhe ditar em nome da Ordem e pela Autoridade d’Esta. Que a pessoa tenha em mente que a palavra Neófito(a) não é vã, e que de muitas formas sutis a natureza nova se manifestará em seu íntimo, quando menos ela espera.
6. Quando o sol de novo entrar no signo situado a 240° daquele sob o qual a pessoa foi recebida, seu avanço pode ser-lhe concedido. A pessoa se manterá livre de quaisquer outros compromissos durante quatro dias a partir daquela data.
7. A pessoa pode a qualquer qualquer momento retirar-se de sua associação com a A.·.A.·., simplesmente notificando o Zelador ou a Zeladora que a recebeu.
8.A pessoa proclamará abertamente em toda parte sua conexão com a A.·.A.·. e falará d’Esta e dos princípios d’Esta (mesmo o pouco que ela  compreende), pois mistério é o inimigo da verdade.
Além disto, ele construirá o Pantáculo mágico, de acordo com as instruções em Liber A.
Um mês antes da compleição de seus oito meses, a pessoa entregará uma cópia de seu Relatório a seu Zelador(a), passará pelos testes necessários, e lhe repetirá seu capítulo escolhido de Liber VII.
9. A pessoa fortificará de toda maneira seu corpo conforme a orientação de seu (sua) Zelador(a), pois a ordália de promoção não é leve.
10. Assim e não de outra forma possa ele (ela) obter a grande recompensa, SIM, POSSA A PESSOA OBTER A GRANDE RECOMPENSA!

 


 

             A.·.A.·.
Publicação em Classe D.
B
Data:
Imprimatur.: . .
E. Præmonstrator.
Nº: . . . . . . . . . .

 

A.·.A.·.

O JURAMENTO DE NEÓFITO(A)

 

Eu, ____________________________ (moto de Probacionista), gozando de saúde física e mental, e estando preparado(a), neste dia ______ dia de _________ (mês)  de An ______, Sol em ____  de ____  e.v.. na presença de _________________________, um(a) Zelador(a) da A.·.A.·., aqui me dedico a: Continuar a Grande Obra, que é obter o controle de natureza e poderes de meu próprio ser.

Além disto, eu prometo demonstrar zelo em meu serviço para com os Probacionistas sob minha responsabilidade, e abnegar-me por completo a serviço deles.

Que a A.·.A.·. coroe a Obra, empreste-me de Sua sabedoria na Obra, me habilite a compreender a Obra!

Reverência, dever, simpatia, devoção, assiduidade, confiança eu trago à A.·.A.·. e em oito meses a partir desta data eu possa eu ser admitido(a) ao conhecimento e conversação da A.·.A.·.!

Testemunhe a minha mão ________________________
Novo Moto____________________________________

 


 


 

              A.·.A.·.
Publicação em Classe D.
C
Este documento deve ser
devolvido ao Chanceler da A.·.A.·.
pelo(a) Prático(a) que
lhe está admtindo.

 

A TAREFA DE UM(A) ZELADOR(A)

 

0. Seja qualquer Zelador(a), que tenha realizado sua tarefa de forma satisfatória para a Ordem, instruído ou instruída quanto à maneira de proceder, que é: Que leia esta nota de seu cargo e a assine, pagando o preço de Liber CCXX, Liber XXVII e Liber DCCCXIII, que lhe será entregue à sua iniciação.
Que ele(a) faça o acréscimo necessário ao seu robe de Neófito, e confie o mesmo aos cuidados de seu Zelador ou sua Zeladora.
Que marque dia e hora com seu Zelador ou sua Zeladora, à conveniência deste ou desta, para a cerimônia de Iniciação.
1. O(A) Zelador(a) passará ao grau de Prático(a) a qualquer momento em que a autoridade assim decida.
2. Ele(a) deverá passar exames em Liber E, sobre Postura e Respiração.
Deverá atingir o completo sucesso completo em Liber E, isto é, a postura escolhida deverá ser perfeitamente firme e fácil; e atingido o segundo estágio no mesmo, isto é, rigidez automática.
3. Deverá mostrar alguma familiaridade e experiência com as meditações dadas em Liber HHH. E nisto o seu Registro será a sua testemunha.
4. Deverá aprender de cor um capítulo de Liber CCXX; Mais, deverá passar exames em Liber HHH.
5. Além de tudo isto, deverá aplicar-se em trabalhar para a Ordem sob sua própria responsabilidade.
Que ele(a) pondere que a palavra Zelador(a) não é um termo vão, mas que um certo Zelo será inflamado dentro dele, quando ele menos esperar.
6. Quando a autoridade conferir o grau, ele(a) se alegrará; mas com cuidado, pois este é o primeiro desvio do pilar central da Árvore da Vida.
7. A pessoa pode a qualquer momento retirar-se de sua associação com a A.·.A.·., simplesmente notificando o Prático ou Prática que a recebeu.
No entanto, que ele se lembre de que, tendo entrado até aqui no Caminho, ele não pode escapar dele e retornar ao mundo, mas deve finalizar ou na Cidade das Pirâmides ou nas solitárias torres do Abismo.
8. A pessoa proclamará abertamente em toda parte sua conexão com a A.·.A.·. e falará d’Esta e dos princípios d’Esta (mesmo o pouco que ela compreende), pois mistério é o inimigo da verdade.
Além disto, ele construirá a adaga mágica, de acordo com as instruções em Liber A.
Um mês após a sua admissão ao Grau deverá ele(ela) dirigir-se ao(à) seu(sua) Zelador(a), passar pelos testes necessários, e repetirá a ele seu capítulo escolhido de Liber CCXX.
9. Deverá de toda forma estabelecer um controle perfeito de sua consciência automática, de acordo com o conselho de seu(sua) Prático(a), pois não é nada leve a ordália de seu progresso.
10. Assim e não de outra forma possa ele (ela) obter a grande recompensa, SIM, POSSA A PESSOA OBTER A GRANDE RECOMPENSA!

 


 

O JURAMENTO DE UM ZELADOR(A)

 

Eu, ____________________________ (moto), gozando de saúde física e mental, e estando preparado(a), neste dia ______ dia de _________ (mês)  de An ______, Sol em ____  de ____  e.v.. na presença de _________________________, um(a) Prático(a) da A.·.A.·., aqui me dedico a: Continuar a Grande Obra, que é obter o controle das fundações de meu próprio ser.

Além disto, eu prometo demonstrar zelo em meu serviço para com os Neófitos sob minha responsabilidade, e abnegar-me por completo a serviço deles.

Que a A.·.A.·. coroe a Obra, empreste-me de Sua sabedoria na Obra, me habilite a compreender a Obra!

Reverência, dever, simpatia, devoção, assiduidade, confiança eu trago à A.·.A.·. e que em breve possa eu ser admitido(a) ao conhecimento e conversação da A.·.A.·.!

Testemunhe a minha mão ________________________

 


 


 

             A.·.A.·.
Publicação em Classe D.
D
Este documento deve ser
devolvido ao Chanceler da A.·.A.·.
pelo(a) Filósofo(a) que
lhe está admtindo.

 

A TAREFA DE UM(A) PRÁTICO(A)

 

0. Que qualquer Zelador(a) seja por autoridade indicado(a) a passar ao grau de Prático(a).
Que ele(a) então leia e assine esta nota de seu cargo.
Que ele(a) faça o acréscimo necessário ao seu robe de Zelador(a). Que ele(a) marque dia e hora com seu(sua) Prático(a) à conveniência deste(a), para a concessão do adiantamento.
1. O(A) Prático(a) passará ao grau de Filósofo(a) a qualquer momento em que a autoridade assim decida.
2. Ele(a) deverá passar exames em Liber DCCLXXVII, sobre Cabala e sobre o Sepher Sephiroth.
Deverá atingir completo sucesso em Liber III, Cap. I.
3. Além disso deverá mostrar algum conhecimento e experiência no seu método escolhido de adivinhação. No entanto, neste assunto ele(a) será seu(sua) próprio(a) juíz(a).
4. Deverá aprender de cor Liber XXVII e passar exames no Ritual e na Prática dados em Liber XVI. Mais, deverá ainda passar na prática de meditação SSS, em Liber HHH.
5. Além de tudo isto, deverá aplicar-se a um modo de vida inteiramente apropriado ao Caminho.
Que ele se lembre de que a palavra Prático(a) não é um termo vão, mas que a Ação é o equilíbrio daquele(a) que se encontra na Casa de Mercúrio,Senhor da Inteligência.
6. Quando a autoridade conferir o grau, ele(a) se alegrará, mas com cuidado, pois este é o seu segundo desvio do pilar central da Árvore da Vida.
7. Que ele(a) não se arrisque, enquanto membro(a) do grau de Prático(a), a tentar desvincular-se de sua associação com a A.·.A.·..
8. Por toda a parte deverá ele(a) proclamar abertamente sua conexão com a A.·.A.·., e falar Dela e Seus princípios (mesmo o pouco que ele(a) compreende), pois que o mistério é o inimigo da Verdade.
Além do mais, ele(a) deverá construir a Taça mágica, de acordo com a instrução em Liber A.
Um mês após sua admissão ao Grau, deverá ele(a) dirigir-se ao(à) seu(sua) Filósofo(a), passar pelos testes necessários, e repetir para ele(ela) Liber XXVII.
9. Deverá de toda forma estabelecer um controle perfeito de sua inteligência de acordo com o conselho de seu(sua) Filósofo(a), pois não é nada leve a ordália de seu progresso.
10. Assim e não de outra forma possa ele(a) obter a grande recompensa; SIM, POSSA ELE(A) OBTER A GRANDE RECOMPENSA!

 


 

O JURAMENTO DE UM PRÁTICO(A)

Eu, _____________________________ (moto), são (sã) de corpo e mente, e preparado(a), neste ______ dia de ________ (An ______, Sol em ____  de ____)  resolvo por meio deste, na presença de _________________________, um(a) Filósofo(a) da A.·.A.·., prosseguir na Grande Obra, que é obter controle das vacilações de meu próprio ser.

Além disso, prometo observar zelo em serviço aos Zeladores sob meu encargo, e abster-me completamente de indulgência em favor deles.

Possa a A.·.A.·. coroar a obra, emprestar-me de Sua sabedoria na obra, tornar-me apto(a) a compreender a obra!

Reverência, dever, simpatia, devoção trago à A.·.A.·. e que muito breve possa eu ser admitido(a) ao conhecimento e conversação da A.·.A.·.!

Em testemunho da verdade ________________________
(novo moto)

 


 


 

            A.·.A.·.
Publicação em Classe D.
E
Este documento deve ser
devolvido ao Chanceler da A.·.A.·.
pelo(a) Dominus(a) Liminis que
lhe está admitindo.

A TAREFA DE UM(A) FILÓSOFO(A)

0. Que qualquer Prático(a) seja por autoridade indicado para passar ao grau de Filósofo(a).
Que ele(a) então leia e assine esta nota de seu cargo.
Que ele(a) faça o acréscimo necessário ao seu robe de Prático(a).
Que ele(a) marque dia e hora com seu(sua) Filósofo(a), à conveniência deste(a), para a concessão do adiantamento.
1. O Filósofo (A Filósofa) receberá o título de Dominus (Domina) Liminis a qualquer momento em que a autoridade assim decida.
2. Deverá passar exames em Liber CLXXV, em Construção e Consagração de Talismãs, e em Evocação. No entanto, neste último assunto, ele(a) será seu (sua) próprio(a) juíz(a)
Deverá , além do mais, atingir completo sucesso em Liber III, Cap. II.
Mais, deverá aplicar-se ao estudo e à prática das meditações dadas em Liber V.
3. Deverá mostrar algum conhecimento e experiência em Liber O, Caps. V-VI. E disto seu relatório será testemunho.
4. Deverá aprender de cor um capítulo de Liber DCCCXIII
5. Além de tudo isto, deverá fazer constantes e profundas reflexões sobre o Caminho.
Que ele(a) se lembre de que a palavra Filósofo(a) não é um termo vão, mas que a Filosofia é o Equilíbrio daquele(a) que se encontra na casa de Vênus, Senhora do Amor.
6. Quando o título de Dominus Liminis lhe for concedido, que ele(a) se alegre muito; mas com cuidado, pois este é apenas o falso véu da lua que paira abaixo do sol.
7. Que ele(a) não se aventure , enquanto membro(a) do grau de Filósofo(a), a tentar desvincular-se de sua associação com a A.·.A.·..
8. Por toda a parte deverá ele(a) proclamar abertamente sua conexão com a A.·.A.·., e falar Dela e Seus princípios (mesmo o pouco que ele(a) compreende), pois que o mistério é o inimigo da Verdade.
Além do mais, ele(a) deverá construir a Baqueta mágica, segundo a instrução em Liber A.
Um mês após sua admissão ao Grau, deverá ele(a) dirigir-se ao(à) seu(sua) Adepto(a) Menor, passar os testes necessários, e repetir para ele(ela) Liber DCCCXIII.
9. Deverá de toda forma estabelecer um controle perfeito de sua devoção, de acordo com o conselho de seu(sua) Dominus(a) Liminis, pois não é nada leve a ordália de seu progresso.
10. Assim e não de outra forma possa ele(a) obter a grande recompensa; SIM, POSSA ELE(A) OBTER A GRANDE RECOMPENSA!

 


 

O JURAMENTO DE UM(A) FILOSOFO(A)

 

Eu, _____________________________ (moto) são (sã) de corpo e mente, e preparado(a), neste ______ dia de ________ (An ______, Sol em ____  de ____)  resolvo por meio deste, na presença de _________________________, um(a) Dominus(a) Liminis da A.·.A.·., prosseguir na Grande Obra, que é obter controle das atrações e repulsas de meu próprio ser.

Além disto, prometo observar zelo em serviço dos Práticos sob meu encargo, e abster-me completamente de indulgência em favor deles.

Possa a A.·.A.·. coroar a obra, emprestar-me de Sua sabedoria na obra, tornar-me apto(a) a compreender a obra!

Reverência, dever, simpatia, trago à A.·.A.·. e muito breve possa eu ser admitido(a) ao conhecimento e conversação da A.·.A.·.!

Em testemunho da verdade ________________________
(novo moto)

 


 


 

           A.·.A.·.
Publicação em Classe D.
F
Este documento deve ser
devolvido ao Chanceler da A.·.A.·.
pelo(a) Adepto(a) Menor que
lhe está admtindo.

A TAREFA DE UM(A) DOMINUS(A) LIMINIS

0. Que qualquer Filósofo(a) seja por autoridade apontado(a) um(a) Dominus(a) Liminis.
Que ele(a) leia esta nota de seu cargo e a assine.
Que ele(a) faça o acréscimo necessário ao seu robe de Filósofo(a).
Que ele(a) receba Liber Mysteriorum
Que ele(a) marque dia e hora com seu Dominus (sua Domina) Liminis, segundo a conveniência deste(a), para a concessão do adiantamento.
1. O(A) Dominus(a) Liminis passará ao grau de Adepto(a) Menor a qualquer momento em que a autoridade assim decida.
2. Ele(a) deverá passar exames em Liber III, Cap. III.
3. Deverá meditar sobre os diversos conhecimentos e poderes que adquiriu, e harmonizá-los perfeitamente. E neste assunto será julgado(a) pelo Praemonstrator (pela Praemonstratora) da A.·.A.·.
4. Deverá aceitar um cargo num Templo de Iniciação, e aprender de cor uma parte selecionada pelo Imperator (pela Imperatrix) da A.·.A.·.
5. Além de tudo isto, deverá aguardar no limiar do umbral;
Que ele(a) se lembre de que o termo Dominus(a) Liminis não é um termo vão, mas que sua perícia será frequentemente disputada, sem que ele(a) saiba quando.
6. Quando finalmente atingir o grau de Adepto(a) Menor, que ele(a) se humilhe muitíssimo.
7. A qualquer momento pode ele(a) se desligar de sua conexão com a A.·.A.·., simplesmente notificando o (a) Adepto(a) Menor que o(a) introduziu.
8. Por toda a parte deverá ele(a) proclamar abertamente sua conexão com a A.·.A.·., e falar Dela e Seus princípios (mesmo o pouco que ele(a) compreende), pois que o mistério é o inimigo da Verdade.
Além disto, ele(a) deverá construir a Lâmpada mágica, segundo a instrução em Liber A.
Seis meses após sua admissão ao Grau, deverá dirigir-se a seu(sua) Adepto(a) Menor, passar os testes necessários, e repetir para ele(ela) a parte que lhe foi indicada no Templo de Iniciação.
9. Deverá de toda forma estabelecer um controle perfeito de sua intuição, de acordo com o conselho de seu Adepto (sua Adepta) Menor, pois não é nada leve a ordália do progresso.
10. Assim e não de outra forma possa ele(a) obter a grande recompensa; SIM, POSSA ELE(A) OBTER A GRANDE RECOMPENSA!

 


 

O JURAMENTO DE UM(A) DOMINUS(A) LIMINIS

 

Eu, _____________________________ (moto) são (sã) de corpo e mente, e preparado(a), neste ______ dia de ________ (An ______, Sol em ____  de ____)  resolvo por meio deste, na presença de _________________________, um(a) Adepto(a) Menor da A.·.A.·., prosseguir na Grande Obra, que é obter controle das aspirações de meu próprio ser.

Além disto, prometo observar zelo em serviço aos Filósofos(a) sob meu encargo, e abster-me completamente de indulgência em favor deles.

Possa a A.·.A.·. coroar a obra, emprestar-me de Sua sabedoria na obra, tornar-me apto(a) a compreender a obra!

Reverência, dever, simpatia, trago à A.·.A.·. e muito breve possa eu ser admitido(a) ao conhecimento e conversação da A.·.A.·.!

Em testemunho da verdade ________________________
(novo moto)

 


 


 

           A.·.A.·.
Publicação em Classe D.
G
Este documento deve ser
devolvido ao Chanceler da A.·.A.·.
pelo(a) Adepto(a) que
lhe está admtindo.

A TAREFA DE UM(A) ADEPTO(A) MENOR

Que o(a) Adepto(a) Menor alcance o Conhecimento e Conversação de seu Sagrado Anjo Guardião.

 


 

O JURAMENTO DE UM(A) ADEPTO(A) MENOR

 

Eu, _____________________________ (moto) são (sã) de corpo e mente, e preparado(a), neste ______ dia de ________ (An ______, Sol em ____  de ____)  resolvo por meio deste, na presença de _________________________, um(a) Adepto(a) Menor da A.·.A.·., prosseguir na Grande Obra, que é alcançar o conhecimento e a conversação do meu Sagrado Anjo Guardião.

Possa a A.·.A.·. coroar a obra, emprestar-me de Sua sabedoria na obra, tornar-me apto(a) a compreender a obra!

Reverência e dever trago à A.·.A.·. e aqui e agora possa eu ser admitido(a) ao conhecimento e conversação da A.·.A.·.!

Em testemunho da verdade ________________________
(novo moto)

 


 


 


 

Frater (Soror) ________________ foi devidamente admitido(a)

Neófito(a)                                Sol em _____ An ________
Zelador(a)                               Sol em _____ An ________
Prático(a)                                Sol em _____ An ________
Filósofo(a)                               Sol em _____ An ________
Dominus(a) Liminis                 Sol em _____ An ________
Adepto(a) Menor                     Sol em _____ An ________

O Selo do Cancellarius
(da Cancellaria)

Fonte

error: